segunda-feira, 11 de julho de 2016

O POÇO



O POÇO

A vós, que me cingistes com a insígnia de poeta,
digo com clara e nítida voz:
- Sou um poço.

Poetas sois vós, que cavais ao meu redor.
De mim, apenas a promessa do veio cristalino.
Que ainda jorra manso, goteja, a bem dizer.

Poetas sois vós,
espíritos cavadores de profundezas,
amigos da alma, joalheiros do céu.

De mim, a promessa do poço,
tratado, limpo e cuidado,
onde se poderá saciar a sede de futuras gerações.

A vós, que cavais com tal bondade esta cisterna
e revestis com o vosso mel minhas paredes internas,
dedico os poemas da posteridade. 

Carmen Regina*


Nenhum comentário: