sábado, 1 de agosto de 2009

Das Plêiades sussurram...

INS PIRAÇÃO



Miro em ti, Espelho do Lago, e verto-me em poesia;
ser diferente nem poderia, das Plêiades sussurram os irmãos,
do mais alto céu contempla-nos a Sabedoria.

Da ponta de abismo que o Poeta na Alma escolheu
para assentar seu poema, contemplo a seara, imensa...
Tu na enxada, eu no arado. As sementes caem do céu.

Tudo mais, diz o Poetaanjo: - é água.

Tudo mais, diz Poesia: - é mel.


Carmen Regina

4 comentários:

Manuel da Rosalina disse...

Sete belas estrelas do Universo,
e a inspiração da poeta!

Belíssimo!

Abraço-poema,

MdR

Sergio Bittencourt disse...

Coisa mais linda e sábia é brincar de poetar!

"do mais alto céu contempla-nos a Sabedoria"

"A sabedoria clama lá fora; pelas ruas levanta a sua voz.
Nas esquinas movimentadas ela brada; nas entradas das portas e nas cidades profere as suas palavras" (Provérbios de Salomão"

Anônimo disse...

[...]Tu na enxada, eu no arado. As sementes caem do céu.

Uma beleza isso, Carmem!
Vc é uma semeadora! Quanta responsabilidade...
bjs

Márcia L disse...

Carmem, me mande um end, uma caixa postal para eu te mandar meu último livro (lançando na Bienal próxima)Aos pés da montanha.
Às vezes não consigo lidar direito com esses envios de comentários!:)
bjs de uma colhedora para uma semeadora