segunda-feira, 28 de setembro de 2009

Flor & Dor




Fez-se em Flor.

Fez-se rubra, doce e macia.

Como a Poesia que as Rosas comem,

E que os Beija flores assopram – fúúúúúú!...

Chove Ternura em pétalas brancas, leveza de nuvem

Flutuando sobre os canteiros de lírios,

Alvas bocas abertas ao orvalho frio,

À garoa sem fim que cobre

O desassossego.

Fez-se em Dor.

E se deitou com o poeta na alma.


Carmen Regina

Um comentário:

Sergio Bittencourt disse...

Nesta noite solitária, onde só se ouve o uivar de felinos e o cantarolar de galinácios, descubro a "leveza de nuvem

Flutuando sobre os canteiros de lírios"