terça-feira, 25 de janeiro de 2011

do jeito que as crianças espiam







Assim 
dia após dia 
nascia e renascia 
Poesia

Pincéis iam e vinham 
das mãos dos anjos
para as mãos dos deuses
Poesia erótica nascia

A exaltação dos desejos crescia
E o que era o céu tornou-se
por obra divina
o império dos sentidos

Vento semeando versos
ora doces
ora doloridos

A inocência só observava.
Do jeito que as crianças espiam.





@carmenrdias

3 comentários:

zeamericoadv disse...

Postei em meu Facebook esta linda poesia, com as observações abaixo.

"Carmen Regina Dias é poeta e publicitária, de Cascavel - PR. Publica suas obras no blog http://carmenrdias.blogspot.com. Vale a pena conferir....

No texto acima, o título e autoria se interpuseram, a revelia, no primeiro verso; como não sei consertar, fica a presente errata. rsrs."

E fiz assim, porque tenho certeza que meus amigos merecem conhecer a obra desta grande poeta brasileira, Carmen Regina Dias.

Abraços, Camen Regina.

Zé Américo

Carmen Regina Dias disse...

Oi Zé Américo,
eu sinto o coração lisongeado,
feliz por tuas palavras,
teu gesto em compartilhar
a poesia e o link do Divan
entre seus amigos do Facebook.
Muito agradecida por teu olhar,
enche minha alma de ternura.

É uma honra ler suas palavras.

Aceite o meu abraço mais terno.

Carmen Regina

Maria Fernanda disse...

Lindo poema!
Todos são muito bonitos!