sábado, 9 de julho de 2011

Para a poesia ir ao a mar...




"Cobri a estrada 
com tapete de pétalas macias 
para o poeta pisar
quando levar poesia para ver o a mar. 

Mas o poeta dorme.
Como se as estrelas fossem eternas, 
o fogo, inextinguível, 
o aroma das flores, sem fim. 

Náo chamarei o sábio para acordá-lo!
A sós com seus livros, que sabe o sábio de mim? 


Tudo dorme. Menos a flor ã beira do abismo.
E eu, que caminho perigosamente sobre ele.




*Carmen Regina

5 comentários:

@iSaladex22 disse...

Linda a poesia...adorei mto!!parabens pelo blog ...é muita inspiração... :)

-> me desbloqueia no twitter por favor e me siga @iSaladex22 - nao sei pq vc me deu block :( então estou te esperando tá???


beijossssssssssssssss

Chellot disse...

Fiquei apaixonada por sua poesia Carmem. Estou te seguindo.
Beijos doces.

Drisph disse...

Olá Carmem!

Linda escrita poetisa!
Deu até inspiração daqui...
O teu livro chega lá pelo o dia 28 em sua cidade, ok? São 15 dias para a entrega.
Um beijo.

Luar Lian disse...

'Tudo dorme. Menos a flor ã beira do abismo.
E eu, que caminho perigosamente sobre ele.'

Lindo, Carmem encantada!

ManivelasdaMente disse...

Que o abismo te atraia para que a Poesia viva e encante.