quinta-feira, 15 de setembro de 2011

apenas um vento...

(direitinho Van Gogh...)



E aí, me vi, vento,
agora, quase brisa, 
mas fui fundo no movimento,
temporal, ventania, tornado, 
o ar agitado,
a fúria do elemento,
raios e relâmpagos riscando o breu,
a paisagem dos sonhos no chão,
as árvores sendo arrancadas pelo ciclone,
as flores despetaladas ao açoite do vendaval,
fios de ternura cortados,
mil desejos destelhados,
nada parado em pé,
além deste ser que caminha a meu lado,
e que eu, poeta desacorçoado, confiante, sigo.

Olhar perdido no horizonte, 
cato meu coração,
firmo os pés no chão e, qual bambu que se levanta 
antes da bonança,
levanto a cabeça e 
sigo em frente.

Sem róseas lentes, 
sem aquela  substância 
que dá consistência aos sonhos,
sem mais nada, além da certeza
da essëncia que há em tudo,
essëncia cósmica e divina,
que sobrevive aos temporais.
“Sin perder la ternura jamás!”


Carmen Regina

9 comentários:

Francy´s Oliva disse...

Vento, vendaval,tempestades...tudo isso causa uma turbulência dentro de meu ser, ainda bem que para você foi "apenas um vento..." e que vento.
bjs

Débora Benvenuti disse...

Lindo poema. Sempre há um vendaval de sentimentos envolvendo o nosso pensamento e é através dele que expressamos as nossas emoções mais
profundas. Obrigada pelo comentário.Beijo
Visita os meus outros blogs:
http://deborabenvenuti.loveblog.com.br
http://deborabenvenuti13.blogspot.com

Fanzine Episódio Cultural disse...

A ACADEMIA MACHADENSE DE LETRAS (Machado-MG) comunica que estão
abertas as inscrições para o VIII Concurso Plínio Motta de Poesias, do
ano 2011. As inscrições vão até o dia 21 de outubro de 2011.
Entrem em contato para adquirir o Regulamento:
a/c Carlos Roberto machadocultural@gmail.com
ESTE CONCURSO ESTÁ ABERTO PARA TODOS!

OBS: O VALOR DA INSCRIÇÃO ( 2 REAIS) PODE SER COLOCADO DENTRO DO ENVELOPE COM AS 6 CÓPIAS DA SUA POESIA.

Rosangela Brunet disse...

Noossa,Carmem...que coisa linda o que você escreve...não conhecia teu blog...adorei!! beijos e obriagdo pelo abraço tão confortante!!Beijos

Princesa do Mar disse...

Maravilha de poema! :-)

Marco de Moraes disse...

Coragem para seguir em frente para o desfrute do arco-íris após a tempestade.

Bela poesia.

Tenha um ótimo final de semana.

Carta de un Alquimista disse...

Conservas en tus carnes y en tu espíritu el enigma del querer y como velo inventa el deseo que viene a constituir el eje de tu bellísima poesía.
Con mi afecto y admiración
Víctor Manuel Guzmán
Quito - Ecuador

Soul Dopping disse...

Os ventos obedecem a voz do Criador e toda vez que Ele os chama, ouve imediatamente a palavra: Eis-nos aqui. Assim são as palavras, os pensamentos, enfim... A linha de raciocínio de cada um de nós. Mas, ao meu ver. No caso de minha amiga Carmem Regina Dias, basta uma ordem dela. Neste belo escrito, aí está o resultado:
Profundo.

Paulo Ricardo Sachs disse...

Bacana teu blog e obrigado pelo apoio!
Paulo Ricardo