terça-feira, 2 de dezembro de 2008

OM























Foco na gota de orvalho
sobre a pétala.
Portas se abrem à visitação.
Um grito jaz
preso na garganta da poesia.

Dos tesouros da humanidade,
apenas a fulgência,
o clarão,
o vislumbre da eternidade.


Zzzzzzzzzzzzz..

São precisos 1 herói, 12 titãs
e a mão dos deuses
para reunir o rebanho.
E apenas uma abelha para dispersá-lo.

carmen

Um comentário:

Sergio Bittencourt disse...

Feneçe esse coração torpe de tanto bater descompassadamente e fere até o humor de um homem. Mas, afinal,

"Um grito jaz
preso na garganta da poesia"

e isto é o que me faz ressurgir das cinzas, pois:

"amanhã vai ser outro dia".