terça-feira, 13 de janeiro de 2009

Palavras de poeta...


Infinito by Marina Cano photo.net



Eu nem sei o que dizer,
Na verdade nem precisaria dizer nada,
Bastava uma reticência, uma ilustração,
e ponto final.

Mas não, ela tem de escrever,
Precisa dar voz às palavras caladas,
Condenadas ao paredão pelos equívocos
do bem e do mal.

O poeta quer falar? Pois venha!
O papel é todo seu, faça uso da caneta
Diga tudo que quiser, seremos seu porta voz,
Vamos, confie em nós!

Sejam suas as palavras,
Seja seu o sentimento, é todo seu o momento.
Depois leia o que escreveu, já não é somente seu,
E está livre das amarras.

carmen

Um comentário:

Sergio Bittencourt disse...

Ainda não entendi como se faz um verso, com palavras concatenadas, mas já sei que "ela tem de escrever,
Precisa dar voz às palavras caladas".