terça-feira, 13 de janeiro de 2009

noite alta...

imagem: site olhares aeiou
Noite alta

Maior silêncio, apuro ...
Ouves o zumbido do éter?
Nenhum outro som,
Apenas o latido distante de um cão...

Alguém tropeça na rua,
A pedra rola,
Eu penso nela,
O zumbido agora é um turbilhão.

Que dirá meu coração...
Tão terno, não sabe pensar,
Mas sabe se proteger.
Coração materno...

Quem precisa tanta proteção?
Diz aí meu coração...
O amante deseja aventurar-se,
O que temeria? Ah, tão bela poesia...

Queria dizer com fervor:
“Eu confio em seu amor.”
Diga lá meu coração....

carmen

Um comentário:

Sergio Bittencourt disse...

"Que dirá meu coração...
Tão terno, não sabe pensar,
Mas sabe se proteger."

Quem sabe ele diga: "isto dá música".Rsrs