domingo, 17 de maio de 2009

mestre...

Mestre, meu Mestre querido,

Meu herói das aventuras de eu menina...
Sois o corcel dourado que galopo feliz nas campinas
que se abrem infinitas aos meus olhos sedentos de aventuras.


Temo magoar-vos com meus caprichos.
E se vos acaricio os pés é mais para sentir a carícia

de vossa pele delicada, tão doce aos lábios,

que por reverência ao sábio que vos habita.


E se vos alcanço os joelhos com minhas mãos

é porque sinto que o vosso coração me chama,

e se ouso mirar os vossos olhos

é porque minha boca deseja guardar segredos

junto às estrelas do vosso céu.


Mestre, meu mestre...

permiti que eu toque vossos cabelos,

tão macios, tão perfumados, canteiro de lírio a céu aberto.

deixai-me sentir o êxtase das pequeninas bolhas de éter

que dançam no ar que respirais.


E eu cantarei para vós a canção que as musas me ensinaram.
E se me levardes ao vosso colo e soprardes levemente a minha testa
eu colocarei em vossa boca os beijos doces que recebi de Eros.

Carmen



Um comentário:

Coisas de Ana Cristina disse...

Coisa mais linda e sensível, parabéns querida! bjus