quinta-feira, 24 de fevereiro de 2011

Laços. Meus laços...





Ah, como é bom ser poeta!
Criar, criar e criar.
Crio, sim,
enquanto crio,
os  laços vão se formando,
laços que vêm das estrelas
enlaçando almas.

Crio enquanto brinco
a brincadeira das crianças
de procurar amigos escondidos.
E os laços vão surgindo,
ternos, eternos,
indeléveis.

Crio e cuido.
Para serem firmes.
Para que unam.
Para que sejam como pontes sobre águas turbulentas,
como varais estendidos ao sol da vida
para pendurar nossas roupas,  
suadas de tanto brincar.

Crio laços para o show dos equilibristas,
os eternos buscadores,
laços condutores,
feito com  fios sagrados
fios de Ariadne,
conduzindo, conduzindo, conduzindo...

Crio laços para embelezar 

o presente
de cada dia.

*Carmen Regina

7 comentários:

Brasigrega disse...

Lindos versos...Lindos laços...
Um beijo poético
Parabéns pelo dia de hoje!

Sonia Salim disse...

Parabéns, querida, linda poesia!
Crie laços para atar belas amizades...

Grande abraço!

@soniasalim

Van disse...

E como embelezas!

seus poemas são imãs, atraem os olhos, grudam os sentidos, lindos demais!

Sensibilidade profunda

Marcia disse...

Lindo verso! Parabéns!
Bom fim de semana!catagno

Jewila_ disse...

Gosto de criar laços verdadeiros e amorosos. Lindos laços!Adorei o seu poema. Muito obrigada, Carmen. Beijos no coração!

Jewila_ disse...

Já estou te seguindo aqui no blog. Beijinhos especiais!

Denise Queiroz disse...

Lindo mesmo!!! Criar, tecer, atar...!