domingo, 19 de abril de 2009

poesia

imagem by Marina Cano site olharesaeiou.


Poesia




Lá vem ela,

colocando palavras na minha boca,

riscando meu corpo

com a pena ardente da sua língua,

já chega pondo lenha na fogueira,

acendendo estopins certeiros

remexendo nos canteiros

de lírios...





.carmen...

4 comentários:

Sergio Bittencourt disse...

Sim, a poesia que já vive dentro do seu ser, ainda antes que tudo existisse, vem, vez por outra, numa manifestação afogueada pelas brasas que tocam os lábios, num reflexo de beleza e perfeição, trazendo os seus aromas estonteantes.

Dolores Quintão Jardim disse...

A beleza de sua palavras,construidas,uma a uma...deixando a alma leve!

Parabéns Carmen...

José Heitor Santiago disse...

Não me devo
compadecer
de não me ver
como aprendi
mas tão simplesmente
aceitar ser
o que descubro
em mim.

Tenho uma Lua Cheia
nos beirais da minha memória,
escondida no dia maior do ano,
por que nunca findou a tarde
antes que nascesse.


josé heitor santiago


Grato pela troca de mensagens sobre a minha mandala, sobre mim.

Abril abraços.

José Heitor Santiago disse...

Lá vem ela vestida de poesia; sendo-a!

Abril abraços,

jhs