terça-feira, 13 de maio de 2008

Amiga minha...


Não há estrelas na noite, nem brilho no olhar,
Mas tem essa lua, esse espetáculo de luar,
Rios de mel escorrem do céu molhando os galhos da flamboyant...

Ao meu lado, o divan.

Pousei no ninho de passarinho porque do alto dá para ver o mar,
Soltar as asas, flutuar...
Deixo o vento me levar....

Reclino-me sobre o corpo do poeta na alma...
Ele dorme...
Como pode dormir assim...?
Tento acordá-lo, tento tocar seu coração com uma canção,
Mas ele dorme...
As areias o enfeitiçaram,

As ondas do mar o embalaram...

Ah, amiga minha... ele dorme... Vê... é belo o meu amor,

Pequenino botão do amor sem fim
Como não haveria de o amar...?

Vou transplantá-lo para o meu jardim
E os passarinhos cantarão sobre ele noite e dia...
E eu assistirei ao despertar de suas pétalas,
Uma a uma se abrindo,
A natureza toda assistindo...

Meu amor respira... perfumes beijam o ar...
Ah, amiga minha....dorme o meu amor,
Quem o haveria de acordar?
...
Dorme, meu amor..



...Carmen Regina Dias

Um comentário:

tatamurad disse...
Este comentário foi removido pelo autor.